A PSICANÁLISE, A VIOLÊNCIA E A LEI

 

A PSICANÁLISE, A VIOLÊNCIA E A LEIunnamed
UMA INTERFACE ENTRE O PENSAMENTO PSICANALÍTICO E A CIÊNCIA DO DIREITO
A reflexão sobre as matrizes civilizatórias a partir do pensamento psicanalítico e jurídico. O curso será balizado por áreas do conhecimento como a filosofia, a psicanálise e o direito, em um arranjo objetivo e investigatório que promova o pensamento sobre os objetos que se intercruzam em um objeto maior, a reflexão sobre a pauta contemporânea a fim de proporcionar o debate qualificado.

“Os pactos sem a espada são apenas palavras e não têm a força para defender ninguém.”

Thomas Hobbes

PALESTRANTES
Bárbara de Souza Conte: Psicanalista. Doutora em Psicologia pela Universidade Autônoma de Madri. Membro Pleno da Sigmund Freud Associação Psicanalítica. Coordenadora do Projeto SIG/Clínicas do Testemunho – Comissão de Anistia.

Júlio Bernardes: Filósofo. Docente da Universidade de Santa Cruz. Editor da Revista Barbarói.

Eneida Cardoso Braga: Psicóloga. Psicanalista. Membro Pleno da Sigmund Freud Associação Psicanalítica. Mestre e Doutora em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Paula Goldmeier: Psicóloga. Mestre em Psicologia Social e Institucional UFRGS. Supervisora Clínica e Integrante da Equipe Coordenadora do Programa de Extensão Universitária Des´medida UFRGS/TJRS.

METODOLOGIA
Sequência de oito encontros, aos sábados com quatro horas aula, distribuídos em quatro eixos programáticos.

1 – Psicanálise e Direito – a teoria psicanalítica e o Leviatã
Tópicos: Aproximação da psicanálise e do direito – civilização em Freud e o Jusnaturalismo no Direito; o Sujeito da Psicanálise (sujeito do inconsciente/pulsional/história) e o Sujeito do Direito (império da consciência/responsabilidade); Diferença entre Responsabilidade e culpa; Estado de natureza em Freud/instauração da lei e do superego / interface entre o jus naturalismo e a teoria da civilização.
Objetivos: Análise dos conceitos fundamentais, que inicialmente referem ao domínio da Physis, mas que por analogia passam a ser, na história do pensamento ocidental, as condições sob as quais se pensa a natureza humana e as suas formas históricas, culturais e sociais. Análise dos seus conceitos análogos na moral e na Politica: O bem e o mal, a Liberdade positiva e a Liberdade negativa; A renúncia à violência como matriz civilizatória.
Autores: S.FREUD; T. HOBBES

Obras: Leviatã, De Cive; Totem e Tabu; O Mal-estar da Civilização.

2 – A questão do sujeito na modernidade: natureza, cultura e sociedade
Tópicos: Reconhecimento em Hegel e identificação em Freud e Lacan; Sujeito e liberdade: a questão da liberdade, da responsabilidade e da culpa; Determinismo e justiça: a crise do sujeito no direito segundo a psicanálise e as ciências sociais.

Objetivos: Este tópico aborda, a partir da filosofia e da psicanálise, a gênese da sociabilidade segundo a perspectiva da Natureza, Natureza Humana, da Cultura e das modernas concepções antropológicas e sociológicas, a saber, as forças sociais e a estrutura simbólica que as compõem.

Autores: S.FREUD; J.J. LACAN, W.F.HEGEL

Obras: Totem e tabu; Psicologia do ego e análise das massas; Seminários 10 e 11; A Fenomenologia do Espírito.

3 – A Poiesis da Lei
Tópicos: Análise dos seguintes conteúdos: A posição do homem como simbólico; A ação de auto posição do humano;. Origem da lei como condição do “humano”: auto poiesis da cultura; A natureza e o “humano” e a questão da liberdade: determinismo e psique ; A Lei Moral e a Autonomia; e A ficção da liberdade e o poder na contemporaneidade.

Objetivos: Este tópico visa abordar, no pensamento moderno e contemporâneo, a ideia de “autoposição” do humano como um artifício de si-mesmo, relevando os aspectos da Linguagem, da Natureza e os seus resultados como a autorganização social e política.

Autores: S. FREUD; T.HOBBES; E.KANT; LEVI-STRAUSS; H.ARENDT; M.FOUCAULT

Obras: Mal estar na Civilização; O Leviatan; O cru e o cozido;

4 – Estado de terror: da legitimidade da ação política
Tópicos: A questão do mal como figura política; O terror e a razão de estado; A república dos demônios: a metafórica kantiana do mal absoluto; O mal como o avesso da Pólis.
Objetivos: Confrontar a Legitimidade das ações de Estado cotejando as distintas formas políticas e históricas do mal instituído, tais como o fenômeno do Totalitarismo e o Terror. Verificar a fundamentação teórica de um Direito Internacional, e sua eficácia, face a diversidade e pluralidade cultural e política
Autores: E. Kant; H. Arendt; S. Freud; J. Lacan; W.F.HEGEL; J. RAWLS

Obras: A paz perpétua; Da condição Humana; Cartas à Einstein, Seminário 07; A Fenomenologia do Espírito; Teoria da Justiça.

CRONOGRAMA
Setembro: 12 e 19

Outubro: 3 e 17

Novembro: 14 e 21

Dezembro: 5 e 19

Horário: 9h às 12h

LOCAL
Auditório 6º andar / FMP

INVESTIMENTO
Valor do curso: R$ 500,00

Forma de pagamento: 1ª parcela de R$200,00 no ato da matrícula + 2 parcelas de R$ 150,00

Estudante FMP: 5% de desconto

Pagamento à vista: 5% de desconto

∇ Curso em regime de extensão: 32 horas.

∇ Apoio da Sigmund Freud Associação Psicanalítica.